sexta-feira, 25 de novembro de 2011

VIDEO:PALESTRA: EM DEFESA DE UMA TEORIA DO INDIVIDUO EM MARX

O Prof. Dr Eduardo F. Chagas, apresentou ontem à noite, 24, no auditório Valnir Chagas-UFC, a conferência tratando sobre, "O INDIVIDUO EM MARX", no contexto do capital.  Apresentando seus apontamentos sobre o referido tema, o Prof. Eduardo contrapôs a tese básica de alguns marxólogos que relutam em aceitar uma teoria do individuo no interior da obra marxiana. Discorrendo a partir da própria obra marxiana, o Prof. Eduardo Chagas demonstra que é possível resgatar uma teoria do individuo em Marx. Confira no video acima a palestra e a sistematização proposta e demais detalhes. A conferencia integral pode ser vista no Youtube.

sábado, 19 de novembro de 2011

O INDIVIDUO EM MARX




  O Grupo de Estudos Marxistas do curso de Filosofia-UFC, convida aos seus integrantes e a todos que se interessam pela obra marxiana para a apresentação do Prof. Eduardo F. Chagas, intitulada, O Indivíduo em Marx.  O evento acontecerá na próxima quinta-feira no dia 24/11/2011, as 19:30h-20:30h; e faz parte da programação do II Colóquio Indivíduo no Contexto da Crise do Capitalismo.



DIA 24/11/2011 (5ª FEIRA)
HORÁRIO: 19:30h – 20:30h 
LOCAL: Auditório Valnir Chagas- Endereço: Faculdade de Educação (Faced). Rua Waldery Uchoa, 01 - Benfica.
O Indivíduo em Marx    Prof. Dr. Eduardo Chagas (UFC)

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

MINICURSO ROUSSEAU

    Aconteceu hoje a tarde nas dependências do Departamento de Filosofia da UFC o primeiro dia de palestras do Encontro sobre Rousseau. O evento é uma realização do GEPRO, Grupo de Estudos Políticos em Rousseau, organizado por: Goldembergh Brito (Filosofia-UFC) e Francisco Macílio (Filosofia-UFC). O Prof. Dr. Eduardo F. Chagas coordenador do GEM e do curso de Filosofia abriu o encontro apresentando um retrospecto da vida e obra de Rousseau. Indicando como procedimento a leitura das próprias obras do autor e o uso da criticidade; o Prof. Eduardo apontou como tematicas importantes no pensamento rousseuaniano: i) a atualização do homem com a natureza com a proposta de Rousseau apontando para uma autonomia da natureza uma contraposição a saída apontada na atualidade que vê na crise ambiental uma forma de lucro. ii) a crítica de Rousseau a uma razão absoluta que desconsidera os afetos. iii) crítica as relações humanas da sociedade moderna que Rousseau concebe como relações frias e calculistas. iv) indicação de que o surgimento da propriedade privada gerou as desigualdades entre os homens. v) Enquanto a modernidade absolutizou a razão como a única saída para a emancipação humana; Rousseau se contrapôs afirmando que pela via da razão resultou a dominação do homem sobre o homem. Para Rousseau a relação com a alteridade somente pela via da razão é puro artificialismo, é preciso os afetos e a fraternidade. E por fim, a ideia rousseauniana que bate com golpes de martelo na forma de política moderna, ou seja, J.J. Rousseau é contra a democracia representativa por que essa forma de governo exclui a participação direta dos cidadãos das decisões políticas.
     Após a exposição o Prof. Eduardo concedeu a assistência presente a oportunidade do debate finalizando esse primeiro dia do evento indicando a importância do pensamento de Rousseau por tratar de temas que ajudam a pensar as relações humanas. Parabéns aos organizadores do evento.




Reunião mensal do GEM com a presença do Prof. Dr. Eduardo F. Chagas